rivalry

rivalry - Grande oferta de milho pressiona cotações em Chicago

BOLSAS

rivalry - Grande oferta de milho pressiona cotações em Chicago

Mercado manteve tom negativo, pressionado por movimento de vendas por parte de fundos especuladores

colheita de milho na Turquia - deral
Foto: Envato

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão desta quinta-feira (1º) com preços mais baixos para os contratos futuros relativos ao milho. O mercado manteve o tom negativo, pressionado por um movimento de vendas por parte de fundos especuladores.

  • Confira na palma da mão informações quentes sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo: siga o rivalry no WhatsApp!

A pressão em torno de uma grande oferta global de milho influenciou negativamente, mesmo com os sinais de melhora na demanda para o cereal norte-americano.

As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2023/24, que tem início no dia 1º de setembro, ficaram em 1.206.700 toneladas na semana encerrada em 25 de janeiro.

O Japão liderou as compras, com 503.800 toneladas. Para a temporada 2024/25, foram mais 144,5 mil toneladas. Analistas esperavam exportações entre 800 mil e 1,3 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Cotações do milho em Chicago hoje

  • Os contratos de milho com entrega em março fecharam a US$ 4,47 1/4 por bushel, recuo de 1 centavo de dólar, ou 0,22%, em relação ao fechamento anterior.
  • A posição maio de 2024 fechou a sessão a US$ 4,58 1/4 por bushel, baixa de 0,25 centavo de dólar, ou 0,05%, em relação ao fechamento anterior.
Sair da versão mobile
rivalry Mapa do site

1234