Roda Super Sortuda

Roda Super Sortuda - Rússia volta a ser principal cliente da carne suína brasileira em abril, diz Abipecs

Rússia volta a ser principal cliente da carne suína brasileira em abril, diz Abipecs

Argentina, por sua vez, segue com restrições ao produto proveniente do BrasilA Rússia retomou em abril seu posto de principal compradora de carne suína do Brasil, com participação de 29,15% do total embarcado, conforme a Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). Foram exportadas 13,91 mil toneladas para o mercado russo no mês passado. Segundo a entidade, a melhora nas vendas para a Rússia se deve ao fato de que quatro frigoríficos brasileiros foram aprovados para exportar.

Oembargo aplicado por Moscouao Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso já dura onze meses. De janeiro a abril deste ano, o Brasil vendeu 30,29 mil toneladas para o mercado russo, uma queda de 55,59% em volume, em relação a igual período de 2011. O segundo maior comprador da carne suína brasileira em abril foi a Ucrânia, com 11,84 mil toneladas (participação de 24,81%). Em terceiro lugar, Hong Kong, com 17,46%, em quarto, Angola e, em quinto, Singapura.

Foi registrada queda de 6,3% nos volumes exportados de carne suína em abri, em relação ao mesmo mês do ano passado. O país vendeu 47,73 mil toneladas e faturou US$ 125,22 milhões, uma retração de 13,89% na receita no período, em comparação com o período anterior.

De janeiro a abril, a variação foi positiva em 1,39% em toneladas (171,46 mil) e negativa em receita (menos 3,49%), ante os embarques nos primeiros quatro meses de 2011. O Brasil obteve uma receita de US$ 440,57 milhões no acumulado do ano com exportações de carne suína. 

Argentina

De acordo com a Abipecs, o Rio Grande do Sul é o Estado mais prejudicado com as restrições argentinasaos suínos.

– A tática do governo argentino parece estar produzindo os resultados que almejava. Recebemos relatos de importadores sobre reuniões do setor privado e deste com o governo argentino em Buenos Aires, mas o nosso Ministério da Agricultura não confirma que os entendimentos avançaram – diz o presidente da Associação, Pedro de Camargo Neto.

O Brasil exportou 473 toneladas e US$ 1,60 milhão para a Argentina em abril. O número representa queda de 85,46% em volume e 87,66% em receita, em relação a igual período do ano passado. De janeiro a abril, os embarques para o mercado argentino somaram 5,74 mil toneladas e US$ 18,13 milhões, uma retração de 56,88% em volume e 53,26% em valor.

Sair da versão mobile
Roda Super Sortuda Mapa do site

1234